CIPE participa da reunião do Conselho Científico da AMB

Ontem, 25 de junho, na reunião do Conselho Científico da AMB, a Dra. Vilani Kremer, representando a CIPE, apresentou proposta de recomendação de protocolo de acesso venoso em Pediatria.

Em sua exposição, a Dra. Vilani – cirurgiã pediátrica, especialista em Oncologia e a primeira instrutora de PICC (cateter central de inserção periférica) no Brasil certificada pela Wocova (congresso mundial de acessos vasculares) – mostrou os diferentes tipos de pacientes que são atendidos pela Cirurgia Pediátrica, como recém-nascidos prematuros, pacientes oncológicos, com malformações, com necessidade de transplantes, entre outros. Conforme explicou, a proposta é criar um fluxograma para o atendimento de acessos venosos, do periférico até os diversos cateteres centrais utilizados, particularizando o uso para cada paciente.

O objetivo, segundo ela, é melhorar o tratamento do paciente como um todo, uma vez que uma complicação com acesso venoso pode levar ao atraso na terapia e até mesmo ao óbito. “As complicações com este procedimento, principalmente quando falamos de infecção de corrente sanguínea causada por um acesso venoso, eleva o tempo e o custo da hospitalização do paciente, além de prejudicar a segurança do tratamento”, observou.

A cirurgiã pediátrica salientou que “essa proposta vem sendo estudada e desenvolvida ao longo de anos, com participação em eventos e congressos nacionais e internacionais sobre o assunto, porque, além de gostar muito do assunto, sempre me preocupei com práticas inadequadas realizadas por diversos profissionais pelo desconhecimento do potencial de gravidade que poderia levar. Inclusive, fiz curso de instrutora de PICC para dominar este procedimento que não é comum à prática médica, sendo realizado em grande parte por enfermeiros”.

Nas recomendações apresentadas na reunião, além das escolhas de melhores métodos, tipos de cateteres e segurança em seus implantes, há a abordagem das melhores práticas em fixação, curativos e manutenção dos dispositivos.

Esse encontro do Conselho Científico, que reuniu representantes de diversas sociedades de especialidade, ainda discutiu outros temas, como a produção de diretrizes médicas e o impacto das novas tecnologias na relação entre médicos e pacientes.

No final de julho, o Conselho Científico da AMB voltará a se reunir.